Olá, faça seu login ou cadastre-se.

Trajetória

Você está aqui

DATA TRAJETÓRIA
02/01/1964 Nasce em Botafogo, Rio de Janeiro.
Oficial da Marinha da Reserva;
É Graduado em administração pela PUC/RJ;
Pós-Graduação em ADM Financeira – PUC/RJ;
Mestrado em ADM Pública pela Fundação Getúlio Vargas - FGV/RJ;
Gerente de Relações Externas e Desenvolvimento do Grupo Brascan;
Gerente de Políticas Públicas do SEBRAE/RJ;
Membro do Conselho de Meio Ambiente da Associação Comercial do RJ.
1992/1996
Eleito vereador mais votado pelo município de Valença.
Destacou-se na luta pelo passe-livre que foi implantado naquele município, em função de lei de sua autoria.
Nomeado assessor especial do Secretário de Estado de Planejamento e Controle.
1999/2002
Assumiu o 1º mandato de Deputado Estadual.
Assumiu a Secretaria de Estado de Meio Ambiente, e com 5 dias de gestão, enfrentou o desastre ecológico da ruptura do emissário submarino de Ipanema, que poluiu todas as praias da Zona Sul Carioca.
Recuperou o Emissário de Ipanema e, ao final de sua gestão, 17 praias da Zona Sul estavam liberados para o banho.
Desenvolveu a política de meio ambiente do Rio de Janeiro, compatibilizando desenvolvimento e preservação ambiental.
Melhoria da balneabilidade da praia do Leblon, através de obra na Rua Visconde de Albuquerque.
Após 20 anos, colocou em marcha o programa de saneamento da Barra da Tijuca com a construção do emissário submarino.
Em sua gestão, foram revitalizados o Parque Estadual do Desengano, na região Centro-Norte Fluminense, e o Parque Estadual da Pedra Branca, na Zona Oeste do Rio.
Foi criado o Parque Estadual da Serra da Concórdia, no Sul-Fluminense
Recuperação ambiental da praia de Ramos e criação do “Piscinão de Ramos”, sem gastar um tostão do dinheiro público;
Rio de Janeiro perde o título de campeão de degradação da Mata Atlântica, segundo o SOS Mata Atlântica.
Criação do Projeto Socioambiental “Verde que te quero Verde”, que ofereceu bolsa-auxílio ecológica a 1.500 jovens de 110 comunidades carentes, além de cursos de capacitação.
2003/2006
Assume o segundo mandato como deputado estadual.
Foi eleito o líder do PPS na Alerj.
Atuação parlamentar – permanente trabalho pela Ética e Transparência, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente.
Autor da Emenda Constitucional que proíbe a pratica de nepotismo nos Três Poderes do Estado e Tribunal de Contas.
É o relator do Código de Ética Parlamentar da Alerj.
É o autor da chamada Lei da Moda, que reduz o ICMS para a indústria de confecções de 19% para 2,5% ao mês.Esta lei possibilita a conquista de incentivo fiscal para toda a cadeia produtiva da indústria da moda fluminense. Assim, a Lei da Moda tornou possível a geração de milhares de empregos no estado do Rio.
É reeleito para seu terceiro mandato como deputado estadual, com 47.507 votos.
2007/2010
Assume o terceiro mandato como deputado estadual.
É eleito Presidente da Comissão de Economia da Alerj.
Coordena as frentes-parlamentares de Defesa da Pequena e Micro Empresas e de Democratização de Acesso à Internet, além do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico Jornalista Roberto Marinho. 
É autor do projeto da Lei da Transparência, que foi encapada pelo governo, através do P.L. n° 70/2007 que permite a todos os cidadãos acompanharem as contas do estado através da Internet.
Foi um dos responsáveis pela abertura da CPI DAS MILÍCIAS; Foi o relator da CPI DA VENDA DE SENTENÇAS JUDICIAIS e atuou na CPI DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO.
Aprova diversas leis que permitem conciliar desenvolvimento econômico com sustentabilidade, como a nova legislação de Mudanças Climáticas e a Lei que prevê medidas para evitar acidentes ambientais no estado.
É autor da lei que reduziu a incidência de ICMS de 19% para 2% ao mês para a atividade industrial no município de Valença.
É um dos autores da Lei nº 5.315/2008 que cria o conselho Estadual de Economia Solidária e o Fundo que destinará financiamentos, através de microcrédito a micro epequenos empreendedores em todo o Estado do Rio de Janeiro.
É um dos autores da Lei Estadual nº 5.691/10, criadora do sistema e política de segurança alimentar nutricional no estado do Rio.
É um dos autores da legislação que estabelece novas regras para a transferência de créditos de ICMS para investimento no setor lácteo.
Aprova a Lei que obriga a comunicação dos atos de Bullying por parte das escolas em todo o estado.
É eleito para seu quarto mandado como deputado estadual, com quase 55.484 votos.
2011/2014
Assume o quarto mandato como deputado estadual.
É escolhido Líder do Governo na Assembleia Legislativa e eleito presidente do Conselho de Ética da Alerj.
Como líder do governo, articula a aprovação de uma série de projetos e promove a interface entre o Executivo, Legislativo e entidades representativas da sociedade.
Articulou a aprovação da “Lei da Ficha Limpa Estadual” para servidores do Governo e da Alerj e o voto aberto para cassação de mandatos de deputados.
Eleito Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alerj. Participa de 12 Comissões Permanentes. 
Também integra, dentre outras, as comissões de Educação; de Tributação, Controle de Arrecadação Estadual e de Fiscalização dos Tributos; de Orçamento; de Ciência e Tecnologia.
Foi membro da Comissão Executiva Estadual (RJ) da 1a. Conferência sobre Transparência e Controle Social (Consocial).
Recebeu homenagem da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro ao lado do Ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal - STF e do Deputado FederalAlessandro Molon por sua atuação legislativa.
Apresentou a PEC Nº 58/2013, para facilitar a apresentação de projetos de leis de iniciativa popular, inclusive através de petições formuladas pela internet.
Articulou a criação da Rota Cervejeira da Região Serrana - que inclui os municípios de Teresópolis, Petrópolis, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Santa Maria Madalena, sendo autor da Lei Estadual nº 6.821/14.
Em 2014, recebeu o Prêmio Rio + Empreendedor, concedido pela Lide Rio e pela Agência Rio Negócios, pelo trabalho empreendido em favor da Indústria da Moda Fluminense.
Foi sancionada a Lei Zequinha, de sua autoria, que dispõe sobre a organização e funcionamento das cantinas escolares na rede pública de ensino fluminense, Lei Estadual nº 6.859/14.
Ainda em 2014, foi reeleito deputado estadual com 81.364 votos.
2015/2016
Assume o quinto mandato como deputado estadual.
Em 5 de janeiro de 2015, assume pela segunda vez a Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro.
Logo no primeiro mês de gestão, assume o desafio de enfrentar a pior crise hídrica no estado em 85 anos.
Em 24 de março, de 2015, André Corrêa foi eleito – por unanimidade - presidente do Comitê para Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Ceivap) para o biênio 2015/2017. O órgão é constituído por representações dos poderes públicos, dos usuários e de organizações sociais com importante atuação para a conservação, preservação e recuperação da qualidade das águas da Bacia.
Em 2015, são inciadas as obras de saneamento em Alcântara (Sao Gonçalo) e na Cidade Nova (Rio), com construção de rede de esgoto e implntação de Estações de Tratamento de Esgoto.
Em junho de 2015, André Corrêa participou da assinatura do decreto que autorizou a criação dos primeiros Refúgios da Vida Silvestre no estado. Os núcleos de preservação, uma parceria com a Fundação S.O.S Mata Atlântica, abrangem 13 municípios do Médio Paraíba: Três Rios, Paraíba do Sul, Rio das Flores, Vassouras, Valença, Barra do Piraí, Pinheiral, Volta Redonda, Barra Mansa, Quatis, Porto Real, Resende e Itatiaia.
Participa da articulação pelo acordo para aumentar a segurança hídrica da bacia do Paraíba do Sul, homologado em 10 de dezembro de 2015 pelo STF. 
Em fevereiro de 2016, participou da entrega dos Planos Municipais de Saneamento a 34 municípios do Rio de Janeiro. As cidades contempladas fazem parte das Bacias Hidrográficas da Baía de Guanabara, Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana, Piabanha, Lagos São João e Médio Paraíba do Sul. Os planos são pré-requisitos para que os municípios tenham acesso a recursos federais destinados ao saneamento básico, de acordo com a Lei Federal de Saneamento Básico (11.445/2007).