Olá, faça seu login ou cadastre-se.

Você está aqui

Autoridades e órgãos ambientais debatem a criação de uma nova unidade de conservação em Petrópolis

Autoridades e órgãos ambientais debatem a criação de uma nova unidade de conservação em Petrópolis

A criação de uma nova unidade de conservação estadual - que irá preservar 126 nascentes de água em Petrópolis - foi debatida por autoridades, ambientalistas e representantes da sociedade civil organizada

Fonte: Diário de Petrópolis (RJ)

A criação de uma nova unidade de conservação estadual - que irá preservar 126 nascentes de água em Petrópolis - foi debatida por autoridades, ambientalistas e representantes da sociedade civil organizada na noite de sexta-feira (31.03), no Theatro D. Pedro. A audiência pública foi convocada pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA), com o apoio da Coordenadoria do Meio Ambiente de Petrópolis. A área fica entre a Reserva Biológica Estadual de Araras e a Rebio Tinguá - unidade de conservação federal.

“A criação dessa unidade de conservação além de proteger esse importante patrimônio ambiental que é a Serra da Estrela vai ao encontro do grande potencial turístico que a região possui. Mesmo sendo de proteção integral, os visitantes terão a oportunidade de vivenciar o contato com a natureza e contemplar a exuberante beleza dessa nova unidade de conservação, o que se torna positivo para o desenvolvimento de toda a região”, destaca o secretário de Estado do Ambiente licenciado, André Corrêa.

A proposta de criação REVIS da Serra das Estrelas tem o objetivo de fornecer suporte à fauna e flora nativas, endêmicas de Mata Atlântica, além do refúgio às espécies migratórias, raras e ameaçadas de extinção. Entre as espécies nativas da região, destacam-se o sapinho pingo-de-ouro (Brachycephalus margaritatus), entre os anfíbios; o pixoxó (Sporophila frontalis) e o macuco (Tinamus solitarius) entre as aves e o sagui-da-serra-escura (Callithrix aurita) e o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) entre os mamíferos.

“Desde que assumimos estamos trabalhando para unir o Município, o Estado e a União para defender os interesses ambientais da nossa cidade, o que significa na pratica, oferecer a qualidade de vida aos petropolitanos. É motivo de orgulho participar desse encontro que visa, mais do que cuidar de uma das regiões mais bonitas de Petrópolis, preservar as nascentes, um bem de valor incalculável para as futuras gerações”, disse o futuro secretário de Meio Ambiente de Petrópolis, Fred Procópio.

O presidente do Instituto Estadual do Ambiente, Marcus Lima, disse que a ideia, além de abrir um novo espaço de visitação, recreação, interpretação, educação e pesquisa científica, com o estímulo do turismo na região, vai permitir a preservação da área que conta com mais de cinco mil hectares de Mata Atlântica. “Durante mais de 20 anos defendi a causa ambiental em Petrópolis. É motivo de orgulho e emoção participar desse debate. Precisamos preservar aquela área de extensa mata atlântica e com diversas nascentes de água”, afirma.

Responsável por apresentar o projeto da nova unidade, o superintendente de biodiversidade e florestas da Secretaria de Estado do Ambiente, Fernando Matias, falou sobre a importância de se preservar os recursos hídricos. “Tão importante quanto preservar uma área de extensa Mata Atlântica, é cuidar dos 125 km de extensão dos recursos hídricos daquela região. Acompanhei de perto o estudo feito na área e contabilizamos 126 nascentes de água. Com a criação de uma nova unidade estadual, vamos aumentar a fiscalização e coibir crimes ambientais com a presença da Polícia Ambiental”, explica.

Sérgio Bertoche, representante da APA Petrópolis, agradeceu a criação da unidade e a oportunidade do debate. “É um projeto que estamos lutando há anos, então agradeço o estudo realizado pelo INEA e o apoio da Prefeitura na criação. O debate é importante, já que nós também queremos ser ouvidos. Acho que todos ganham com a criação dessa unidade, já que a presença do Estado vai inibir as construções irregulares naquela região, além das queimadas e o desmatamento”, disse.

O projeto será encaminhado votação na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. “Sendo aprovada, garantimos que o restante de floresta nativa seja preservado, mantendo também as populações de animais e plantas nativas”, afirma Fred, explicando que a nova unidade está demarcada entre os municípios de Petrópolis, Duque de Caxias e Magé.

Link para a reportagem: http://diariodepetropolis.com.br/integra/autoridades-e-orgaos-ambientais...

Comentários no Facebook

Você também pode gostar de