BAIXE O MEU APP

Olá, faça seu login ou cadastre-se.

Você está aqui

Valença receberá série de ações para o combate à febre amarela

Valença receberá série de ações para o combate à febre amarela

O Município de Valença receberá uma série de ações para o combate da febre amarela. Além do aporte de R$ 200 mi destinados à imunização, anunciado pela Secretaria de Saúde no último sábado (13/01), a população contará também com um reforço de 20 mil doses de vacina e equipes para a busca ativa de pacientes na Zona Rural.

 

Enquanto nove casos suspeitos seguem sendo monitorados, o Governo do Estado classificou o município como área afetada. Com a decisão, a vacinação dos habitantes foi intensificada e poderá ser realizada todos os dias da semana, das 7h às 19h, nas unidades de saúde. Todos, exceto bebês com menos de nove meses e pessoas com restrições de saúde, podem tomar a vacina.

 

Ainda por orientação da Secretaria de Saúde, o Hospital Escola da Faculdade de Medicina de Valença e todas as unidades de saúde – públicas e particulares – deverão ampliar o grau de vigilância, preparando-se para o diagnóstico precoce da doença.

 

Desde fevereiro de 2017, Valença faz parte do corredor de imunização e conta com pelo menos 80% do público-alvo já vacinado. Neste período, a região registrou 29 casos de infecção e dez óbitos em decorrência do tipo silvestre da doença.

 

A febre amarela silvestre é transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, que habitam áreas de vegetação próximas a rios. Os insetos tornam-se vetores após o contato com macacos ou humanos doentes. Mesmo assim, é importante destacar que os primatas não são responsáveis pela transmissão e funcionam como importantes sinais de alerta. Maltratar ou matar animais silvestres é considerado crime ambiental passível de punições. Ao se deparar com animais mortos, o cidadão deve informar às secretarias de Saúde do Estado e Município o mais rápido possível.

 

Além da vacina, a população pode tomar alguns cuidados simples para ajudar no combate da doença. Em áreas urbanas, é fundamental evitar o acúmulo e água parada, que pode proporcionar as condições ideais para a criação de mosquitos. Já ao frequentar áreas de mata, o cidadão deve trajar roupas adequadas e usar repelentes para insetos.

 

Para saber mais sobre a febre amarela e as ações de imunização no Estado, os interessados podem acessar o hotsite do Governo pelo http://www.febreamarelarj.com.br/.

 

Foto de divlugação Governo do Estado / Paulo Vitor

Inscreva-se para se manter atualizado e receber notícias sobre o meu mandato para a sua cidade.

Comentários no Facebook

Você também pode gostar de