BAIXE O MEU APP

Notícias

Você está aqui

Secretário do Ambiente lança Refúgio da Vida Silvestre

Secretário do Ambiente lança Refúgio da Vida Silvestre

Unidade de conservação está situada nas margens do Rio Paraíba do Sul e abrange 13 municípios do Médio Paraíba

O secretário estadual do Ambiente, André Corrêa, lançou, nesta segunda-feira (13/6), o Refúgio de Vida Silvestre, no Médio Paraíba fluminense. Situada nas margens do Rio Paraíba do Sul, o Refúgio vai contribuir para a segurança hídrica do Estado do Rio de Janeiro, já que o Paraíba do Sul é responsável pelo abastecimento de cerca de 12,5 milhões de pessoas, o equivalente a 85% da população do estado.

A nova unidade de conservação abrange mais de 130 córregos e nascentes; visa proteger 63 ilhas fluviais, essenciais à reprodução das espécies nativas do rio (ninhais de aves, sítios para a construção dos ninhos de tartarugas e jacarés, além das corredeiras, fundamentais para a reprodução de peixes); e vai garantir a conservação e a reprodução de espécies ameaçadas de extinção, como o cágado-do-paraíba (Mesoclemmys hogei) e o surubim-do-paraíba (Steindachneridion parahybae).

O refúgio abrange 13 municípios do Médio Paraíba: Três Rios, Paraíba do Sul, Rio das Flores, Vassouras, Valença, Barra do Piraí, Pinheiral, Volta Redonda, Barra Mansa, Quatis, Porto Real, Resende e Itatiaia.

Durante o lançamento, realizado no município de Valença, o secretário fez um balanço das ações  realizadas pelo Estado para a proteção e recuperação da Mata Atlântica. Entre as ações estão o Pagamento por Serviços Ambientais (PSAs) a produtores rurais, o Cadastro Ambiental Rural (CAR), o ICMS Ecológico e os Planos Municipais de Conservação  e Restauração da Mata Atlântica.

“Quando estive pela primeira vez à frente da Secretaria, o Rio de Janeiro era o campeão nacional em desmatamento da Mata Atlântica. Hoje, somos o estado que menos perdeu cobertura desse importante bioma. A nossa meta é aumentar  a cobertura de Mata Atlântica e, ao mesmo tempo, preservar os mananciais de abastecimento público. Toda a nossa política de reflorestamento, de compensação ambiental estará voltada para isso: vamos priorizar a recuperação florestal de áreas que vão refletir na melhoria dos mananciais de abastecimento público”, afirmou André Corrêa.

O gerente das Unidades de Conservação do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Fernando Matias, ressaltou que a criação do refúgio teve como base um estudo desenvolvido pelo Ministério do Meio Ambiente que mostrou que a melhor forma de proteção de um ecossistema da importância  do Rio Paraíba do Sul e de sua biodiversidade seria através da criação de uma unidade de proteção integral.

“A criação do refúgio foi feita de forma participativa: mobilizamos os 13 municípios, ouvimos todos os secretários das cidades envolvidas. Em seguida, promovemos quatro consultas públicas para ouvir as opiniões e sugestões da população a fim de adequar a proposta da criação desta unidade de conservação”, disse ele.

Veja todas as fotos aqui: 

 

Lançamento do Refúgio da Vida Silvestre

Inscreva-se para se manter atualizado e receber notícias sobre o meu mandato para a sua cidade.

Comentários no Facebook

Você também pode gostar de

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook

  • Twitter

  • Instagram

  • Youtube

  • Linkedin