Olá, faça seu login ou cadastre-se.

Você está aqui

Caminhão tanque é entregue pela Secretaria de Estado do Ambiente e pelo deputado André Corrêa

Caminhão tanque é entregue pela Secretaria de Estado do Ambiente e pelo deputado André Corrêa

Veículo pode manter aeronaves abastecidas por até 36 horas no ar durante combate a incêndios 
 
Na semana de prevenção contra incêndios, o serviço de combate a incêndios florestais nas unidades de conservação do Estado do Rio ganhou um novo reforço. Nesta quarta-feira (05/07), a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) entregou um caminhão tanque que servirá para abastecer os helicópteros que atuam neste tipo de ação. O veículo foi apresentado no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros, no Centro do Rio de Janeiro. 

O novo equipamento foi comprado através dos recursos do Fundo da Mata Atlântica e é o primeiro na história do Corpo de Bombeiros com essas características. O caminhão tanque tem capacidade para manter cerca de 6.350 litros de querosene de aviação. Essa quantidade pode deixar uma aeronave durante 36 horas sem precisar sair de um local de operação para voltar a um aeroporto para abastecer. 

O Grupamento de Operações Aéreas dos Bombeiros utilizará o veículo para multiplicar a capacidade operacional de combate a incêndio florestal, que na maior parte das vezes necessita do apoio de aeronave. 

“Se usarmos nossas quatro aeronaves simultaneamente, ainda assim teremos combustível suficiente para manter essas aeronaves por 9 horas de operação. Esse presente que a gente ganha hoje, num ano de dificuldade econômica, vem ao encontro para manter as nossas viaturas nesse nível de atendimento, com a credibilidade de mais 90% da população do Estado do Rio”, ressaltou o secretário estadual de Defesa Civil e Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, Coronel Ronaldo Jorge Brito de Alcântara.

Presente no evento, o deputado estadual André Corrêa afirmou que por meio de ações de combate a incêndio como essas, o Estado do Rio de Janeiro é considerado referência na proteção da cobertura florestal. Pelo 5º ano consecutivo, o estado mantém um nível de perda florestal zero em regiões de Mata Atlântica, abaixo de cem hectares, segundo dados da SOS Mata Atlântica, ONG que monitora essas ações via satélite. "Esse alcance é fruto da integração entre a SEA, Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, que permite a eficiência contra o desmatamento e na resposta rápida aos incêndios florestais", concluiu André Corrêa.​

Comentários no Facebook

Você também pode gostar de