BAIXE O MEU APP

Notícias

Você está aqui

Praia da Urca esteve própria para o banho em 90% dos boletins de 2017

Praia da Urca esteve própria para o banho em 90% dos boletins de 2017

O boletim de balneabilidade deste ano, divulgado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), mostra que as praias da Urca e Niterói prometem ser mais uma opção de lazer para os moradores e frequentadores do Estado do Rio de Janeiro. A praia da Urca apresentou 90% dos boletins próprios para banho.

 

– A condição de balneabilidade da Urca sinalizou uma melhora significativa nos últimos anos: Em 2015, tínhamos um total de 15% de boletins próprios no ano. Em 2016, 67% de boletins próprios e, em 2017, tivemos 90% de boletins próprios – explicou o coordenador de Monitoramento da Qualidade Ambiental do Inea, Leonardo Daemon.

 

Já em Niterói, os melhores índices de balneabilidade foram nas praias de Itacoatiara, Piratininga, Camboinhas, Adão e Eva. Além destas, as praias de São Francisco, Charitas e Jurujuba também se mostraram em boas condições para o banho, quando comparados aos anos anteriores.

 

– O resultado anual foi muito bom. Em relação à existência de resíduos sólidos na areia, isso se deve ao hábito dos banhistas de deixarem lixo nas praias, situação que vem sendo alvo de ações de conscientização da população sobre a importância da preservação da praia – explicou o diretor de Pós-Licença do Inea, José Maria Mesquita.

 

Avaliação

 

A avaliação das condições de balneabilidade das praias é feita com base na resolução CONAMA 274/2000, onde são verificados os níveis de bactérias de origem fecal (coliformes fecais ou enterococos) nessas amostras coletadas de água. Uma praia é considerada imprópria para banho quando dois ou mais resultados dos cinco últimos se encontram acima de 1000NMP/100mL de coliformes ou 100NMP/100mL de enterococos; ou quando o último resultado se apresenta acima de 2500NMP/100mL de coliformes ou 400 NMP/100mL de enterococos (NMP é uma unidade de medida e significa Número Mais Provável).

 

Dentre os diversos fatores que podem afetar na balneabilidade de uma praia podem-se destacar: a localização geográfica da praia (praias no interior de baías e praias oceânicas), a pluviosidade (incidência de chuvas), a proximidade com o deságue de rios e canais, e o extravasamento de galerias pluviais.

 

Portanto, durante os meses do verão, que é o período chuvoso, as praias, de forma geral, apresentam resultados menos satisfatórios quando comparados aos do período de estiagem (seco). No caso das praias de Niterói, principalmente as praias interiores, também deve se considerar a influência das águas da baía de Guanabara.

 

Fonte: Governo do Estado do Rio de Janeiro - http://www.rj.gov.br/web/imprensa/exibeconteudo?article-id=6224820

Inscreva-se para se manter atualizado e receber notícias sobre o meu mandato para a sua cidade.

Comentários no Facebook

Você também pode gostar de

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook

  • Twitter

  • Instagram

  • Youtube