BAIXE O MEU APP

Notícias

Você está aqui

Guarda-parques mirins aprendem noções de legislação ambiental no Parque Estadual Pedra Selada

Guarda-parques mirins aprendem noções de legislação ambiental no Parque Estadual Pedra Selada

Mais uma etapa da série de 12 encontros para formação de guarda-parques mirins foi promovida neste final de semana (18 e 19 de novembro) no Parque Estadual Pedra Selada, em Resende, região Sul Fluminense. Jovens da rede pública de ensino do município de Itatiaia se reuniram na sede da unidade de conservação, administrada pelo Inea, onde puderam aprender noções de legislação ambiental e conhecer os relatos de guarda-parques sobre as principais infrações ambientais cometidas na região.

O 6º encontro do curso de formação dos jovens agentes ambientais, com idade entre 13 e 16 anos, busca  formar multiplicadores de informações e assim disseminar à população ensinamentos voltados à conduta consciente na natureza. Durante a oficina ministrada por guarda-parques do Inea, os alunos puderam aprender sobre a importância dos limites da faixa de proteção marginal de rios e lagoas.

 

“Esse curso é muito importante para despertar uma boa prática de cidadania e, assim, esses jovens replicarem o seu conhecimento para amigos e familiares. Eles também conseguem ver o parque de outra forma, entender que a função do parque não é somente de fiscalizar, punir, mas também é pedagógica, de caráter socioambiental”, declarou o gestor do PEPS, Rodrigo Carvalho Rodrigues.

 

As aulas programadas aos finais de semana de setembro, outubro e novembro, na unidade de conservação estadual que abrange os municípios de Itatiaia e Resende, aborda temas como noções de ecologia; manejo e sinalização de trilha; formas de agir em casos de acidentes; funções da unidade de conservação e técnicas para prevenção e combate à incêndios florestais, além de lições práticas de camping e excursionismo.

 

Os alunos participantes ainda podem colocar em prática os conhecimentos adquiridos em sala durante a visitação de importantes atrativos naturais do parque, como o pico da Pedra Selada, o Bosque do Visconde e o Vale da Grama, na bela região de Visconde de Mauá.

 

No decorrer e após cada atividade os alunos preenchem as lições do dia no caderno de campo e ainda incorporam os registros fotográficos das ações realizadas no mural do projeto. Ao final do curso, cada aluno receberá um certificado de guarda-parque mirim entregue pela equipe do INEA.

 

"Esse curso é fundamental para o fortalecimento e maior visibilidade dos parques estaduais. Só é preservado aquilo que se conhece. A intenção do curso é essa, que as pessoas entrem e conheçam a unidade de conservação e como preserva-lá na prática", declarou André Corrêa.

 

O Estado do Rio foi o primeiro estado do país a possuir um serviço de guarda-parques estruturado para atuar em unidades de conservação, em ações de proteção da biodiversidade e do patrimônio histórico; na educação ambiental, prevenindo incêndios florestais e outras formas de agressão e, se necessário, dando o primeiro combate às ocorrências.

 

Os guarda-parques também atuam no cumprimento da legislação ambiental; em operações de busca e salvamento; no suporte às atividades de pesquisa científica ou policiais; e na orientação dos visitantes sobre as normas de utilização e as características da unidade; entre outras funções.
 

 

Por Ascom SEA/Inea

Inscreva-se para se manter atualizado e receber notícias sobre o meu mandato para a sua cidade.

Comentários no Facebook

Você também pode gostar de

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook

  • Twitter

  • Instagram

  • Youtube

  • Linkedin