BAIXE O MEU APP

Notícias

Você está aqui

​Acampamento mirim ensina técnicas de camping e excursionismo no Parque Estadual Pedra Selada, região Sul Fluminense

​Acampamento mirim ensina técnicas de camping e excursionismo no Parque Estadual Pedra Selada, região Sul Fluminense

Parte de um projeto piloto de educação ambiental, o acampamento mirim promovido neste final de semana (dias 22 e 23 de outubro) por uma equipe do Parque Estadual Pedra Selada (PEPS), administrado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), ofereceu lições práticas de camping, excursionismo e preservação ambiental para 30 jovens da rede pública de ensino do município de Itatiaia, região Sul Fluminense.

 

Com direito a pernoite na Serrinha do Alambari, na divisa do município de Resende, o acampamento, supervisionado por guarda-parques e professores, contou com brincadeiras lúdicas e caminhadas ecológicas, além de ensinamentos voltados à conduta consciente na natureza. Os participantes, com idade entre 13 e 16 anos, puderam aprender a como fazer um acampamento sem danos ambientais; evitar e combater incêndios (teoria); identificar animais peçonhentos (teoria); aplicar técnicas de primeiros socorros; fazer diferentes tipos de nós e amarrações, além de se orientar e navegar na mata.

 

“Esse curso é fundamental para o fortalecimento e maior visibilidade dos parques estaduais. Só se preserva aquilo que se conhece. E a intenção do curso é essa, entrar e conhecer as unidades de conservação para que as lições sejam práticas, com a formação de jovens multiplicadores de informação”, destacou o secretário estadual do Ambiente, André Corrêa.

 

Com 12 encontros programados aos finais de semana, a unidade de conservação estadual do Inea que abrange os municípios de Itatiaia e Resende, na região Sul Fluminense, desenvolve desde setembro o primeiro curso para formação de guarda-parques mirins. Dentre os tópicos abordados no curso estão noções de ecologia; manejo e sinalização de trilha; formas de agir em casos de acidentes; funções da unidade de conservação e técnicas para prevenção e combate à incêndios florestais, dentre outros.

 

Além das aulas teóricas, os alunos podem colocar em prática os conhecimentos adquiridos em sala durante a visitação de importantes atrativos naturais do parque, como o pico da Pedra Selada, o Bosque do Visconde e o Vale da Grama, na bela região de Visconde de Mauá.

 

“Esse curso é muito importante para despertar uma boa prática de cidadania e, assim, esses jovens replicarem o seu conhecimento para amigos e familiares. Eles também conseguem ver o parque de outra forma, entender que a função do parque não é somente de fiscalizar, punir, mas também é pedagógica, de caráter socioambiental”, declarou o gestor do PEPS, Rodrigo Carvalho Rodrigues.

 

No decorrer e após cada atividade os alunos preenchem as lições do dia no caderno de campo e ainda incorporam os registros fotográficos das ações realizadas no mural do projeto. Ao final do curso, cada aluno receberá um certificado de guarda-parque mirim entregue pela equipe do PEPS, do Inea.  

 

O Estado do Rio foi o primeiro estado do país a possuir um serviço de guarda-parques estruturado para atuar em unidades de conservação, em ações de proteção da biodiversidade e do patrimônio histórico; na educação ambiental, prevenindo incêndios florestais e outras formas de agressão e, se necessário, dando o primeiro combate às ocorrências.

 

Os guarda-parques também atuam no cumprimento da legislação ambiental; em operações de busca e salvamento; no suporte às atividades de pesquisa científica ou policiais; e na orientação dos visitantes sobre as normas de utilização e as características da unidade; entre outras funções.

 

Por Ascom SEA/Inea

Inscreva-se para se manter atualizado e receber notícias sobre o meu mandato para a sua cidade.

Comentários no Facebook

Você também pode gostar de

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook

  • Twitter

  • Instagram

  • Youtube

  • Linkedin