BAIXE O MEU APP

Olá, faça seu login ou cadastre-se.

Você está aqui

Secretaria de Estado do Ambiente lança Projeto Olho no Verde contra desmatamento e divulga ranking de municípios que mais desmataram no ano de 2016

Secretaria de Estado do Ambiente lança Projeto Olho no Verde contra desmatamento e divulga ranking de municípios que mais desmataram no ano de 2016

Quando: Sexta-feira (23/6); às 15h

Onde: Sala Bento Ribeiro Dantas (12º andar), na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Avenida Graça Aranha, nº1, Centro da Cidade.

A Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) concentram esforços em ações para ampliar a cobertura de Mata Atlântica e buscar o desmatamento ilegal zero deste importante bioma até 2018. Uma dessas iniciativas é o Projeto Olho no Verde, que será lançado, nesta sexta-feira (23/6), durante o III Encontro de Secretários de Meio Ambiente dos Estados da Mata Atlântica, na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), no Centro do Rio.

Fruto de uma parceria entre a SEA, o Inea e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/ Coppetec), o Projeto envolve o monitoramento sistemático da cobertura florestal de uma área de sete mil quilômetros quadrados, onde se localizam os principais remanescentes florestais do Estado. Para isso, utiliza imagens de satélite de alta resolução obtidas semanalmente, o que permite identificar, com precisão, o corte até mesmo de uma única árvore. Na ocasião, a Secretaria divulgará a relação dos municípios com maior número de ocorrências de desmatamento no ano de 2016.

Em 2016, foram selecionados 326 alertas (imagens) para vistoria, dos quais 196 casos indicaram supressão de vegetação e/ou alguma intervenção irregular local, em área equivalente a 71 hectares. Esse trabalho permitiu direcionar, de forma mais ágil e precisa as fiscalizações com o objetivo de reprimir o desmatamento ilegal.

Por exemplo, no município de Paraty, no Sul Fluminense, graças ao Projeto Olho no Verde, as equipes conseguiram flagrar um grupo em plena atividade de desmatamento. Ali, foi possível identificar perda de cobertura florestal de uma área de seis mil metros quadrados. A fiscalização constatou que as árvores derrubadas seriam vendidas ilegalmente. Os responsáveis foram presos em flagrante.

Em São José do Turvo, distrito de Barra do Piraí, as equipes identificaram desmatamento de 7.700 metros quadrados de uma área que seria utilizada para pastagem. O proprietário foi autuado.

Para 2017, a proposta é buscar parcerias com os municípios para que o Projeto Olho no Verde possa ampliar seu alcance, além de lançar um campanha de comunicação nas localidades onde foram registrados maiores número de alertas. A proposta é veicular em outdoors informações a respeito do Projeto Olho no Verde.

Mecanismo de Restauração Florestal

Durante o encontro, a Secretaria de Estado do Ambiente apresentará os Projetos Mecanismo de Restauração Florestal; e o  Mapeamento de Áreas Prioritárias para Restauração Florestal com foco na Proteção de Mananciais de Abastecimento/ RJ.

Mecanismo de Restauração Florestal: Tem a finalidade de possibilitar ao empreendedor a utilização de mecanismos financeiros e operacionais para o cumprimento de reposição florestal.

Por este mecanismo, o empreendedor que possuir obrigações pertinentes a compromissos de restauração florestal poderá optar por depositar o valor monetário correspondente ao compromisso. Esse trabalho está em andamento. Até o momento, 20 termos de compromissos já foram assinados para a destinação monetária à carteira que totaliza, aproximadamente, R$ 2 milhões.

O Projeto de Mapeamento de Áreas Prioritárias para Restauração Florestal com foco na Proteção de Mananciais de Abastecimento define critérios claros para a seleção de áreas prioritárias para o desenvolvimento de ações de restauração florestal em áreas de interesse para proteção dos mananciais. O Estudo também apresenta metodologia e resultados obtidos para delimitação de áreas prioritárias para restauração florestal no Estado do Rio de janeiro, com foco sobre aspectos de Viabilidade Econômica.

Encontro dos secretários dos Estados da Mata Atlântica

Gestores da área ambiental de 17 Estados da Mata Atlântica reúnem-se nesta sexta-feira na Firjan, quando apresentarão as iniciativas realizadas, ao longo do último ano, para ampliar a cobertura de Mata Atlântica e perseguir o desmatamento ilegal  zero deste ecossistema até 2018. As metas constam no documento “Nova História para a Mata Atlântica” firmado entre os secretários e a Fundação SOS Mata Atlântica no I Encontro realizado em 2015.

Confira a programação:

14h30: recepção

15h às 18h: 

- Boas-vindas: Antônio da Hora, secretário de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro e Pedro Luiz Passos, presidente da Fundação SOS Mata Atlântica (10 minutos).

- Recapitulação dos compromissos assumidos na carta “Nova História para a Mata Atlântica” e Atlas da Mata Atlântica 2017: Marcia Hirota, diretora-executiva da Fundação SOS Mata Atlântica. (10 minutos)

- “CAR e a Mata Atlântica”: Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas Fundação SOS Mata Atlântica,  Rafael Fernandes, gerente de restauração florestal e Aldem Bourscheit, consultor. (15 minutos)

- Apresentação sobre as iniciativas realizadas pelos Estados da Mata Atlântica no último ano para alcançar as metas propostas, além de ações e investimentos planejados. (40 minutos)

- Discussão e definição dos próximos passos. (40 minutos)

Falas de encerramento:

- Pedro Luiz Passos, presidente da Fundação SOS Mata Atlântica. (10 minutos)

- Edson Duarte, secretário de articulação institucional do MMA. (10 minutos)

Inscreva-se para se manter atualizado e receber notícias sobre o meu mandato para a sua cidade.

Comentários no Facebook

Você também pode gostar de