BAIXE O MEU APP

Blogs

Você está aqui

Conexão Mata Atlântica: o produtor rural pode ser um aliado do ambiente?

Conexão Mata Atlântica: o produtor rural pode ser um aliado do ambiente?

Conheça o projeto Conexão Mata Atlântica, que apóia o homem do campo e preserva a biodiversidade por meio de Pagamento por Serviços Ambientais

Amigos, para quem milita na causa ambiental, umas questão sempre levantada é - como conciliar a produção rural e a preservação ambiental?

Fui criado em Valença, no interior do Estado do Rio de Janeiro, e sempre reconheci, e trabalhei como deputado, pela importância do homem campo, afinal, são eles que produzem nosso alimento, mas não podemos negar que a atividade agropecuária possui um impacto no ambiente.

Para isso, foi desenvolvido o Projeto Conexão Mata Atlântica (Serviços de Clima e Biodiversidade no Corredor Sudeste da Mata Atlântica Brasileira), que é uma iniciativa do Governo Federal e dos Governos dos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, com apoio técnico e financeiro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e recursos do Fundo Global do Meio Ambiente (GEF).

Como vai funcionar o pagamento e escolha das propriedades

Até o momento, são seis cidades contempladas com o programa: Varre-Sai, Cambuci, Porciúncula e Italva (no Noroeste fluminense), Valença e Barra do Piraí (no Médio Paraíba).

Durante os meses de março e maio foram lançados editais nas duas regiões abrangidas. O documento vai contemplar o proprietário rural que implantar ações de conservação e restauração florestal que será remunerado financeiramente pela provisão de serviços ambientais para a sociedade. Para se inscrever, é necessário o imóvel estar inscrito no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Clique para acessar.

Entre as boas práticas estão:

  • conservação de florestas;
  • reflorestamento;
  • e conversão produtiva, onde áreas de baixa produtividade são convertidas para sistemas de maior funcionalidade ecológica e econômica, tais como sistemas agroflorestais e silvipastoris,  oferecendo incentivos econômicos e apoio técnico.

Em um dos eventos de apresentação, a coordenadora técnica do Programa Rio Rural, Helga Hissa, explicou os objetivos da ação e sua ligação com o homem do campo:

“O projeto reconhece os esforços dos agricultores em produzir alimentos mais limpos e mais saudáveis, assim como preservar a água, oxigênio, biodiversidade e fazer uma agricultura multifuncional que agrega benefícios sociais e econômicos. É a introdução de uma nova forma de política pública onde aproxima a agricultura e o meio ambiente”, disse.

Experiência positiva com o Água do Rio das Flores

Outro projeto que a Secretaria de Estado do Ambiente e o Inea executam com sucesso é o Água do Rio das Flores, iniciado ainda na minha gestão. Ele tem o obejtivo de unir o produtor rural ao ambiente e garantir o abastecimento de água para as gerações futuras. Até o momento que escrevo esse texto, a iniciativa já plantou mais de 430 mil árvores na bacia do Rio das Flores, um dos principais afluentes do rio Paraíba do Sul.

A meta é plantar mais de um milhão de mudas de árvores! Entre as vantagens para os produtores rurais em aderir o projeto está o apoio gratuito para o registro no CAR, a adequação ambiental da propriedade, além do financiamento e execução gratuita das ações de restauração florestal em nascentes e matas ciliares.

Saiba mais sobre o Água do Rio das Flores clicando aqui. 

Espero que você - produtor rural (ou amigo que certamente vai compartilhar) - que esteja lendo esse texto, se engaje nessa questão! O Inea disponibiliza mais informações no telefone (21) 2334 - 9601 e no e-mail [email protected]
 

Um abraço,
André Corrêa.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Facebook

  • Twitter

  • Instagram

  • Youtube

  • Linkedin